pt | en

AFTScan

O AFTscan é um inovador sistema para realizar o diagnóstico da neuropatia diabética, a principal causa de morte em diabéticos. O grande diferencial do AFTscan é identificar a condição subclínica da neuropatia, possibilitando o precoce tratamento e aumento na expectativa de vida das pessoas com diabetes.
O sistema AFTscan é um detector de neuropatia diabética, cujo objetivo é realizar um diagnóstico da neuropatia autonômica cardiovascular mesmo em estágio subclínico, onde a doença ainda não manifesta nenhum sintoma. Tal sistema é composto por um equipamento que realiza diversos exames. Ele capta sinais biológicos do paciente e os envia para um computador via USB ou Bluetooth. Através de complexos algoritmos, o software do AFTscan realiza a classificação do paciente em relação ao seu estágio de neuropatia, tais como:

• Inativo ou inexistente;
• Subclínica (ativo, mas assintomático);
• Avançado ou sintomático.

Software para classificação da neuropatia

Neuropatia Autonômica Cardiovascular (NAC)

A Neuropatia Autonômica Cardiovascular (NAC) é a mais grave e mais comum complicação da Diabetes, podendo aumentar em até 5 vezes o risco de morte cardiovascular. Pelo menos 5% da população humana sofre com Diabetes, e mais da metade destes diabéticos desenvolvem quadros de neuropatia. A alta taxa de mortalidade está relacionada em grande parte pela decorrência de isquemia miocárdica, arritmia cardíaca e instabilidade cardiorrespiratória. Apesar de sua relação com o aumento do risco de morte cardiovascular e sua associação com significante morbidade, à importância do NAC não é totalmente reconhecida e frequentemente não é diagnosticada. A principal razão para isso é que, enquanto NAC sintomática é relativamente incomum, muitas pessoas possuem NAC subclínica ou assintomática.
Antes de manifestar sintomas – estágio subclínico – a neuropatia é muito difícil de detectar via métodos convencionais disponíveis. Quando chega a se manifestar clinicamente, esta desordem pode resultar em inúmeros sintomas, tais como problemas cardiovasculares, gastroparesias, hemorragia cerebral, etc. Neste estágio, o paciente possui 50% de chance de falecer dentro de 5 anos.
O panorama é claro: apesar de difícil, a detecção precoce da neuropatia é fundamental. Existem alguns métodos que possibilitam tal diagnóstico precoce. Entretanto, os procedimentos utilizados são invasivos e complexos, não sendo muito difundidos pela comunidade médica. Atualmente, os médicos realizam métodos investigativos baseado em questionários, o que possibilita apenas a detecção da neuropatia quando o paciente já apresenta sintomas. Mesmo assim, tais diagnósticos estão suceptíveis a erros clínicos, uma vez que o sucesso do procedimento é muito relacionado à experiência do profissional. Fora do país, existem até algumas iniciativas no sentido de sistematizar o diagnóstico, mas não há nada que consiga realizar a detecção precoce da neuropatia.

Contato

Ficou interessado no projeto?
Entre em contato conosco.